Japonesa compra Magneti Marelli da Fiat e cria gigante das autopeças

Japonesa compra Magneti Marelli da Fiat e cria gigante das autopeças

30 de outubro de 2018 0 Por XRT Brasil

Aquisição de 6,2 bi feita pela Calsonic ocorre em momento de reestruturação do setor

Fiat Chrysler Automobiles fechou contrato para vender a fabricante de autopeças Magneti Marelli por € 6,2 bilhões (R$ 26 bilhões) a uma rival controlada pelo grupo KKR.

A operação criará um dos dos maiores fabricantes mundiais de autopeças, com faturamento combinado de US$ 15 bilhões (R$ 55 bilhões).

O negócio ocorre em um cenário em que a indústria automobilística passa por mudanças estruturais, com o advento da tecnologia elétrica e de carros autônomos, que ameaçam os modelos tradicionais de negócios das montadoras de automóveis e de seus fornecedores.

O setor de autopeças já passou por diversos grandes ajustes. A Delphi cindiu parte de seus negócios. A Continental se prepara para fazer o mesmo.

A combinação entre a Magneti e a japonesa Calsonic Kansei, controlada pelo KKR, é a mais recente em uma série de transações de “adquirir para crescer” realizadas por grupos de capital privado, que permitem que eles explorem sinergias e expandam empresas antes de revendê-las.

Foi a mais importante transação do KKR em meses, depois de sua aquisição da subsidiária de pastas da Unilever por € 7 bilhões (R$ 30 bilhões).

A empresa criada pela aquisição, que terá cerca de 65 mil empregados, será comandada por Beda Bolzenius, presidente-executivo da Calsonic Kansei.

Vender a Magneti reduz o quadro de empresas controladas pela Fiat Chrysler e se segue às cisões da Ferrari e da CNH Industrials, controladora dos caminhões Iveco, realizadas sob o comando de Sergio Marchionne, presidente-executivo da montadora italiana.

O plano da Fiat Chrysler para vender a Magneti se complicou quando Marchionne deixou subitamente o comando da empresa, pouco antes de sua morte, em julho.

Como em todas as transações da Fiat Chrysler em seus anos de comando, o magnata ítalo-canadense era o piloto e a força motora na venda da subsidiária.

A empresa se preparava para uma cisão da unidade quando recebeu diversas propostas. Os outros candidatos a uma aquisição eram a Apollo Global Management, a Bain Capital e a Mahindra, da Índia.

Concluir a venda propiciará receita inesperada para a Fiat Chrysler e será prova de sucesso para seu novo presidente-executivo, Mike Manley, ex-comandante das marcas Jeep e Ram do grupo, que assumiu o posto algumas semanas atrás.

A tomada de controle da Calsonic por US$ 4,5 bilhões (R$ 16 bilhões), anunciada em 2016, foi a maior transação do KKR no Japão.

Financial Times, tradução de Paulo Migliacci, O Estado de S.Paulo.
Foto: Fábrica da Magneti Marelle, em Corbetta, na Itália – Associated Press